Tilt Uol 19 de julho de 2022

Qual é mais seguro para acessar a conta do banco: celular ou computador?

Já faz algum tempo que o brasileiro deixou de ir à agência bancária. Em 2020, internet banking e mobile banking concentraram 67% de todas as transações e foram responsáveis por 8 em cada 10 pagamentos de contas, de acordo com uma pesquisa da Febraban (Federação Brasileira de Bancos).

Os apps para smartphone colaboraram com esse resultado, mas ultimamente têm virado motivo de preocupação. Entre 2020 e 2021, a taxa de roubos e furtos de celulares por 100 mil habitantes avançou 1,8%, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Em muitos desses casos, o aparelho não é o objetivo do ladrão: ele quer o aplicativo do banco, para fazer transferências instantâneas via Pix.

Nesse cenário, ainda faz sentido usar o celular para mexer na conta? Ou é melhor usar o computador — que, por sua vez, é mais suscetível a vírus? Para Fabio Assolini, diretor de pesquisa e análise da Kaspersky para a América Latina, em ambos os acessos há risco. “Todas as ameaças já foram ‘migradas’ de plataforma, como trojans bancários, RATs e outras ferramentas maliciosas para capturar senhas, dados biométricos”, explica. “Elas podem acessar sua conta de forma silenciosa, roubando valores e fazendo empréstimos pré-aprovados.”

Assolini dá uma leve vantagem ao computador, desde que ele fique somente em casa, com acesso controlado. Porém, não vê a “volta ao desktop” como uma solução viável para esse problema, pois os riscos permanecem os mesmos. Emilio Simoni, executivo-chefe de segurança da PSafe, concorda com Fabio. “O phishing é um dos métodos mais explorados pelos cibercriminosos e pode chegar via SMS, email e aplicativos de mensagem. Então, tanto desktop quanto celulares podem ser alvo. A vítima é induzida a compartilhar dados sensíveis, como nome, CPF, RG, endereço em um site falso que se passa pelo um original, por exemplo”, diz Simoni.

Denis Riviello, head de cibersegurança da Compugraf, é o único a bater o martelo: para ele, o app bancário é mais seguro que o acesso via PC, porque muitas ameaças bancárias são focadas em ambientes Windows. Ainda assim, ele faz ressalvas importantes. “Mantenha o aplicativo sempre atualizado, não o utilize em celulares de estranhos, não acesse de redes wi-fi públicas e jamais guarde informações sobre sua conta no próprio celular”, afirma.

Como aumentar a segurança

Segundo o executivo da PSafe, celular e PC podem ser bem protegidos se tiverem os recursos de segurança apropriados. “No caso dos dispositivos móveis, o dfndr security, por exemplo, possui uma funcionalidade grátis chamada ‘Cofre’, que garante uma verdadeira blindagem contra qualquer tentativa de invasão. Ele protege os apps selecionados pelo usuário, onde somente o dono do dispositivo pode desbloquear o acesso.”

O diretor da Kaspersky também diz que os riscos de manter o app do banco instalado no celular podem variar muito de acordo com as proteções que o usuário vier a adotar antes do roubo ou da infecção do aparelho. “Quanto mais protegido, menores as chances de um criminoso conseguir completar o roubo da conta. Por isso, evite divulgar dados pessoais, número de documentos e senhas. Um exemplo recente que acompanhei: o celular roubado não tinha apps de banco instalados, porém com os dados pessoais encontrados no e-mail, os ladrões tentaram realizar saques na conta do FGTS da vítima.”

Dicas para acessar a conta pelo PC com segurança

  • Mantenha um antivírus instalado, usando recursos como o “Safe Money”, que cria uma sessão protegida no acesso pelo navegador. O antivírus detém desde ameaças mais comuns (phishing, e-mails maliciosos, RATs e trojans bancários) até as mais complexas (como DNS poisoning no provedor de internet e alteração dos DNSs no roteador ou modem da vítima);
  • Mantenha softwares e sistema operacional sempre atualizados, instalando todos os patches de segurança;
  • Faça criptografia de disco, caso seu notebook seja transportado para vários lugares. Ela irá proteger o acesso caso o equipamento seja roubado;
  • Não acesse o site do banco em computadores públicos ou de estranhos;
  • Cheque a URL do banco e sem;
  • Antes de clicar em qualquer link, busque os canais oficiais das empresas;
  • Altere com frequência as senhas do seu roteador doméstico e dos apps bancários.

Dicas para acessar a conta pelo smartphone com segurança

  • Mantenha um antivírus instalado;
  • Jamais faça jailbreak/root do aparelho. Instale apenas apps da loja oficial;
  • Use um software antirroubo, que permitirá bloquear o aparelho remotamente, proteger o SIM card e realizar uma limpeza remota;
  • Adote senha de bloqueio nos aplicativos críticos, como os de banco, e-mail e SMS. Essa senha irá pedir autenticação biométrica ao abrir o app, dificultando o acesso caso o aparelho seja roubado. Esse recurso está disponível nos software antirroubos;
  • Use cartões de crédito virtuais ao fazer compras em sites e apps, pois são mais fáceis de serem cancelados;
  • Ajuste do limite do cartão de crédito para um valor menor, se o banco permitir Mantenha apps e sistemas atualizados;
  • Mantenha apps e sistemas atualizados;
  • Desconfie de qualquer mensagem que ofereça alguma vantagem ou premiação;
  • Fique atento a qualquer movimentação bancária diferente;
  • Evite usar redes wi-fi públicas. 
Compugraf

Especialista em segurança de dados e certificada por parceiros reconhecidos mundialmente, a Compugraf está pronta para proteger sua empresa na era digital.

O que procura?