Tilt UOL 26 de janeiro de 2023

Por que você deve se preocupar com a etiqueta que vem na sua compra online

O Brasil está entre os países que mais registram vazamento de dados. Cerca de 137,3 mil chaves Pix, junto com nomes, CPF e dados bancários de usuários vazaram no ano passado, por exemplo.

Os números valem de alerta, mas não é só com dados virtuais que você deve se preocupar. Informações pessoais expostas nos pacotes das suas compras online e de notas fiscais também devem ser protegidas.

Elas têm a mesma importância no mundo online e real, afinal podem ser usadas para aplicar golpes, afirma Kleber Souza, gerente de segurança de Tecnologia de Informação da empresa de segurança online Compugraf.

A partir dos dados de alguém os criminosos aplicam mais facilmente técnicas de phishing (isca virtual para roubar mais informações, dinheiro e/ou instalar vírus) e de engenharia social (muito usada no famoso “Golpe do WhatsApp”).

Em ambos os casos, a pessoa é induzida a cair na lábia dos golpistas sem perceber. Veja a seguir como aumentar a sua privacidade e diminuir riscos.

Como proteger dados pessoais físicos

Pode parecer coisa de filme para alguns, mas tem gente que vasculha o lixo de empresas ou de pessoas para descobrir e roubar informações, destaca Caio Telles, CEO da BugHunt, plataforma de recompensa por identificação de falhas de segurança.

A ação é conhecida como Dumpster Diving (mergulhar na lixeira).

Ainda que não seja tão comum, existem estratégias de segurança caso você queira/precise adotar: use carimbos, canetas e sprays para apagar nomes, endereço e outras informações que vêm impressas em adesivos de caixas de entrega.

Outra forma ainda mais simples é usar a boa e velha tesoura, picotar tudo e jogar no lixo. 

“Triturar ou rasgar é mais efetivo, porém, caso não seja possível, a utilização de carimbos e canetas já ajuda a proteger as informações”, diz Telles.

“A segurança da informação é feita em camadas, quanto mais camadas pudermos adicionar, melhor”, acrescenta Souza.

  • Os carimbos podem ser mais úteis em apagar os dados das etiquetas de entrega.
  • As canetas e sprays podem funcionar melhor para ocultar informações de documentos mais importantes, como contratos, faturas de cartão, exames médicos, etc.

Dados sensíveis: atenção extra

Luã Cruz, pesquisador do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), lembra ainda que dados pessoais sensíveis precisam de maior proteção, ainda que não apareçam nos pacotes de compras online e notas fiscais, como: raça, orientação sexual, data e local de nascimento, telefone, prontuário de saúde etc.

Se tiver algum documento que tenha essas informações e precise descartar (como uma receita médica), recorra as dicas acima.

Como proteger dados pessoais online

  • Sempre desconfie: não clique em todos os links que receber. Eles podem esconder a instalação de um vírus, por exemplo.
  • Evite exposições desnecessárias: não poste fotos de crachás e emails pessoais em redes sociais.
  • Mantenha as senhas atualizadas e nunca use a mesma combinação em mais de um serviço online.
  • Ao receber uma mensagem por email ou bate papo, verifique se o remetente é confiável.
  • Desconfie de mensagens que destaquem prêmios inesperados e promoções que parecem ser “milagrosas”.
  • Fique atento a sites e aplicativos falsos. Na dúvida, vá direto para o site oficial da empresa e tire dúvidas.

O que fazer se meus dados vazarem na internet?

Entre em contato com a ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados) e denuncie a ação.

Depois disso, um responsável pelo departamento irá investigar e, se for cabível, poderá aplicar uma multa na empresa (pública ou privada) onde ocorreu o vazamento.

Também é indicado a criação de um boletim de ocorrência para proteger o consumidor no futuro, caso os dados sejam utilizados para aplicar golpes e fraudes financeiras.

Compugraf

Especialista em segurança de dados e certificada por parceiros reconhecidos mundialmente, a Compugraf está pronta para proteger sua empresa na era digital.

O que procura?