Maria Luiza de Araújo 23 de outubro de 2023

Segurança cibernética em operações remotas: riscos e boas práticas

Em um mundo cada vez mais interconectado e flexível, o trabalho remoto tornou-se uma realidade para diversas empresas. A possibilidade de formar times diversos ao redor do mundo é empolgante e pode trazer benefícios para o negócio, mas também traz desafios enormes, sendo a segurança das operações uma das maiores preocupações.

Após a pandemia de COVID-19, muitas empresas adotaram o trabalho remoto de forma permanente ou híbrida, permitindo que os funcionários continuassem trabalhando remotamente em algum grau.

A tendência é que muitas empresas optem por modelos de trabalho híbridos, nos quais os funcionários têm a opção de trabalhar remotamente em alguns dias e presencialmente em outros.

Nesse cenário, a segurança de dados sensíveis torna-se uma preocupação ainda mais significativa à medida que mais informações confidenciais são acessadas fora dos ambientes tradicionais de escritório.

Neste artigo, vamos explorar estratégias para manter sua operação e seus dados seguros em uma operação remota.

Os principais riscos de segurança cibernética no trabalho remoto

Organizações que trabalham de forma remota enfrentem diversos riscos de segurança diariamente. O primeiro passo é ter cada vez mais consciência de quais são eles.

Um dos maiores temores é que hackers possam acessar informações confidenciais e altamente sensíveis, com potencial para causar graves consequências para o negócio.

Segundo o relatório de segurança cibernética de 2023 da Check Point, e-mail é o principal distribuidor de malware. A proporção desses ataques, em comparação com ataques na web, atingiu um recorde impressionante de 86% de todos os ataques.

harmonyDe acordo com o relatório, o comprometimento de e-mail comercial (BEC) é um tipo específico de ataque de phishing, mais precisamente um ataque de spear phishing, com o objetivo de induzir os funcionários a tomarem ações prejudiciais, normalmente enviando dinheiro ao invasor. Atualmente, o BEC é considerado um dos tipos de ataques de phishing mais prejudiciais e caros que existem.

Embora o ransomware tenda a atrair mais notoriedade, O FBI informou que os golpes relacionados ao BEC totalizaram US$ 2,7 bilhões em 2022, em comparação com apenas US$ 34 milhões para o ransomware.

Os números são alarmantes. Uma matéria publicada em 2022 pela CISO Advisor mostrou que o número de ataques de phishing aumentou 226% em relação ao período anterior, tendo relação direta com a aderência ao trabalho remoto.

Mas, afinal, qual é a solução para proteger a empresa de ciberataques?

As principais estratégias para garantir a segurança cibernética em times remotos

A segurança no trabalho remoto exige a cooperação tanto dos funcionários quanto da empresa.

Embora seja responsabilidade do empregador desenvolver estruturas de segurança cibernética e reforçar as medidas de segurança em torno dos sistemas e bancos de dados de TI, é responsabilidade dos funcionários seguir as políticas da empresa e aderir às melhores práticas recomendadas.

Aqui vão algumas dicas de segurança cibernética para implementar em sua operação remota:

1. Implemente uma estrutura robusta de segurança cibernética
Uma estrutura de segurança cibernética é um conjunto de diretrizes e padrões que sua equipe remota pode usar para proteger seus dados e sistemas. Existem diversas, implemente uma que seja adequada ao seu negócio.

2. ZTNA (Zero Trust Network Access)
Pense no ZTNA como uma evolução da rede virtual privada (VPN). Trazendo o conceito de segurança zero para o acesso a aplicativos, se baseia na ideia de que as organizações não devem confiar automaticamente em nenhum usuário ou dispositivo, mesmo se estiverem dentro da rede corporativa.

Ao adotar o princípio “nunca confiar, sempre verificar”, o ZTNA limita a exposição a riscos, reduzindo a superfície de ataque da rede. Isso é especialmente importante para empresas que adotaram o trabalho remoto e precisam garantir um acesso seguro e eficiente.

3. Tenha autenticação de dois fatores
A autenticação de dois fatores garante uma camada extra de segurança em seus sistemas e dados. Mesmo que alguém roube sua senha, eles ainda precisarão de uma confirmação adicional para acessar sua conta.

4. Aposte em senhas fortes
Senhas robustas são o alicerce da segurança. Incentive o uso de senhas complexas, que incluam letras maiúsculas, minúsculas, números e caracteres especiais. Além disso, implemente o uso de gerenciadores de senhas para simplificar a gestão de senhas seguras.

5. Instale software de segurança voltado para a proteção de aplicativos de colaboração e e-mail
É fundamental contar com um software de segurança robusto para a proteção de dispositivos, sistemas e redes contra vírus, malware, phishing e outras ameaças à segurança cibernética.

O Harmony E-mail & Collaboration, por exemplo, é uma solução da Check Point que se conecta diretamente às plataformas de colaboração como Microsoft 365 e G-Suite para detectar e bloquear os ataques de phishing avançados, além de fornecer uma plataforma fácil de monitorar, com insights e relatórios acionáveis.

6. Monitore ameaças em tempo real
Tenha sistemas de monitoramento de segurança em vigor para identificar atividades suspeitas em tempo real. Como, por exemplo, um SOC as a Service, que é capaz de fazer uma investigação forense, correção automatizada das ameaças e monitoramento 24/7 de tudo que pode ser um risco para o seu negócio. Ou seja, o seu negócio protegido o tempo todo, evitando brechas de segurança.

7. Ofereça treinamento constante sobre segurança
Treinar o seu time constantemente é uma prática de segurança indispensável em equipes que trabalham remotamente. Além de criar políticas claras de segurança, realize treinamentos regulares para garantir que todos compreendam suas responsabilidades na proteção dos dados da empresa.

Trabalhar remotamente oferece muitas vantagens, mas também requer um compromisso ainda maior com a segurança cibernética. Através da conscientização, políticas sólidas, senhas seguras, autenticação em duas etapas e as ferramentas certas, as empresas podem manter suas operações e seus dados seguros, independentemente de onde a equipe esteja trabalhando.

A segurança é uma responsabilidade coletiva e contínua, e o investimento nessa área é essencial para o sucesso a longo prazo de operações remotas.

Se este artigo foi útil para você, inscreva-se na nossa newsletter  para receber em primeira mão conteúdos exclusivos sobre cibersegurança.

 

Compugraf

Especialista em segurança de dados e certificada por parceiros reconhecidos mundialmente, a Compugraf está pronta para proteger sua empresa na era digital.

O que procura?