Fique por dentro de nossas novidades

Assine nossa cybernews para receber notícias e os melhores conteúdos sobre segurança da informação!

O Brasil é vítima de ataque ao STJ. Por outro lado, conduziu investigação contra fraudadores de investimentos e visa devolver 24 milhões de dólares aos prejudicados pelo golpe. Grupo Campari se vê combatendo ransomware e dezenas de milhares de dados pessoais estão nas mãos de criminosos. Brasil é vítima e herói em ciberataques direcionados a

Bots maliciosos se tornaram mais complexos e mais custosos, afetando maioria das empresas ao redor do mundo 96% dos representantes de e-commerce ao redor do mundo dizem que bons bots são fundamentais para o sucesso de sua organização. Mas 80% dos comércios eletrônicos alegam terem perdido receita por conta de bots ruins. Além disso, 81%

Novas vulnerabilidades da Microsoft estão sendo exploradas por cibercriminosos. Violação de dados ameaça vazar desde registros psicoterapêuticos, na Finlândia, a informações financeiras, na Cingapura. O que você vai ler hoje: Falha de segurança do Windows está sendo ativamente explorada por cibercriminosos Cidadãos finlandeses são vítimas de ransomware, que ameaça vazar informações “altamente sensíveis e confidenciais”

Esses e muitos outros insights são de uma pesquisa recente com líderes de TI, realizada pela CensusWide. 73% das empresas com mais de 500 funcionários aceleraram seus planos de migração para a nuvem a fim de se adequar ao trabalho remoto por conta da pandemia do novo coronavírus 81% das empresas aceleraram seus processos de

Estratégias clássicas, novas ameaças: grupos de cibercriminosos continuam investindo em ataques conhecidos e fazendo vítimas. Governo dos EUA é um dos alvos principais, especialmente em tempos de eleição. O que você vai ler hoje: Malware da Emotet cria alertas falsos de atualização do Microsoft Office para infectar dispositivos Ataques de phishing exploram a eleição dos

Os invasores se voltaram a setores que ganharam caráter de urgência diante da pandemia do COVID-19 – como saúde, e-commerces e serviços educacionais online – e se aproveitam da transição massiva para ambientes digitais arquitetando ataques complexos, de alto rendimento, projetados para subjugar empresas e derrubá-las rapidamente. “A primeira metade de 2020 testemunhou uma mudança

Hackers se organizam para ataques altamente direcionados. Por outro lado, empresas se unem em coalizões de cibersegurança e derrubam algumas das maiores ameaças do mundo. O que você vai ler hoje: Google remove 240 games maliciosos da Play Store Sites falsos da Amazon exploram Prime Day na tentativa de roubar credenciais de pagamento Coalizão formada

Vulnerabilidades na cadeia de suprimentos são uma alternativa fácil e, na maioria das vezes, eficaz para cibercriminosos, mesmo nas empresas mais seguras. Mais de 80% das empresas sofreram uma violação de dados devido a vulnerabilidades de segurança em suas cadeias de suprimentos, uma vez que cibercriminosos têm se aproveitado da segurança frágil de fornecedores menores

Malwares continuam evoluindo, mas erros humanos e de empresas ainda são alguns dos principais responsáveis por incidentes graves de segurança. O que você vai ler hoje: Google remove da Play Store 17 aplicativos para Android infectados com malware Airbnb pode se ver responsável por um grave incidente de segurança de vazamento de dados Novo malware

As principais notícias da semana Se por um lado, por mais prejudiciais que sejam, ciberataques nunca foram considerados violentos por não apresentarem risco real à vida dos usuários, por outro essa realidade parece estar mudando. Na Alemanha, registrou-se a primeira morte associada a um ataque de ransomware, que pode ser tratada como assassinato. Seria a

TOP