Ana Elisa Abddala Rocha 31 de outubro de 2023

9 maneiras de se proteger contra golpes via PIX

PIX

O PIX revolucionou a forma como realizamos transações financeiras no Brasil, tornando-as mais rápidas e convenientes do que nunca. No entanto, com a popularização desse sistema, também surgiram oportunidades para golpistas, fazendo com que a segurança das transações seja uma prioridade para empresas e usuários, principalmente em períodos de altas nas compras, como Black Friday e Natal.

Neste artigo, exploraremos nove dicas essenciais para garantir que suas finanças estejam protegidas contra as ameaças cada vez mais sofisticadas. Ao adotar essas medidas, você estará fortalecendo suas defesas e preservando a integridade de suas transações financeiras.

1. Revise e configure o limite do seu PIX
Aplicativos de bancos digitais, disponíveis em celulares Android e iPhone (iOS), permitem alterar o limite diário de movimentações via PIX. Assim, se o celular cair na mão de terceiros, por exemplo, os criminosos terão dificuldade para realizar movimentações maiores do que a do valor limite.

2. Não utilize a senha do banco em outros aplicativos
A senha do cartão, que é a mesma para confirmar transferência via PIX, não deve ser usada em outros aplicativos ou em cadastro de sites. Isso porque, com os vazamentos de dados, o usuário pode ter o código exposto com mais facilidade. Por isso, procure criar uma senha única para realizar transações bancárias.

3. Não clique em links suspeitos
Desconfie de links enviados por e-mail, redes sociais, WhatsApp ou SMS, especialmente se solicitam pagamento ou oferecem promoções tentadoras.

4. Verifique as informações do destinatário
Antes de confirmar uma transferência via PIX, verifique minuciosamente os detalhes do destinatário, como nome, CPF ou chave PIX. Pequenos erros podem resultar em transferências para a pessoa errada.

5. Atente-se aos códigos do PIX
Recentemente foi descoberto um golpe que troca a chave PIX no momento em que a pessoa vai copiar e colar o código. Tenha cuidado para que seu dinheiro não seja redirecionado para os golpistas.

6. Não utilize o Wi-Fi público para transações
A segurança nessas redes não é considerada forte, o que facilita o acesso de cibercriminosos às suas informações pessoais. Se possível, utilize seu pacote de dados ou espere até chegar em um local que tenha uma rede segura.

7. Ative a autenticação em duas etapas
Essa camada adicional de segurança requer um código de verificação além da senha, tornando mais difícil para os golpistas acessarem sua conta. A maioria dos aplicativos de bancos, redes sociais e e-mails já possuem esse recurso disponível.

8. Baixe aplicativos oficiais
Certifique-se de baixar os aplicativos oficiais de seu banco ou instituição financeira de fontes confiáveis, como a App Store (para dispositivos iOS) ou o Google Play (para dispositivos Android). Evite versões de aplicativos de terceiros, que podem conter malware.

9. Mantenha-se informado sobre novos golpes
Mantenha-se atualizado sobre as táticas em constante evolução usadas pelos golpistas. Acompanhe as notícias relacionadas à segurança e esteja ciente das ameaças mais recentes. Educação e conhecimento contínuos são suas melhores defesas contra fraudes financeiras.

À medida que o PIX continua a transformar a maneira como conduzimos nossas transações financeiras, a segurança se torna uma preocupação crucial. Com nove dicas fundamentais em mente, você pode reforçar suas defesas contra golpes e proteger a integridade de suas transações financeiras.

Este artigo foi útil? Inscreva-se na Compugraf News para receber em primeira mão mais conteúdos exclusivos sobre cibersegurança e privacidade de dados.

Compugraf

Especialista em segurança de dados e certificada por parceiros reconhecidos mundialmente, a Compugraf está pronta para proteger sua empresa na era digital.

O que procura?